Igreja e Largo de São Sebastião





Também no largo de São Sebastião, à esquerda do teatro, está a igreja homônima. Imponente, a igreja construída em estilo neoclássico por padres capuchinhos, tem elementos medievais, que se nota já à primeira vista. Seu interior, desnecessário dizer, tem pinturas, painéis e vitrais confeccionados na Europa, especialmente Itália. Os vitrais mostram o martírio de São Sebastião. Há missas todos os dias em diversos horários.
Em frente e à direita, estão o Monumento à Abertura dos Portos e um casario antigo recuperado, que hoje abriga espaços culturais e atividades de profissionais liberais (veja foto na postagem do Teatro Amazonas). Parte dos trilhos e um bondinho do início do século passado completam o cenário. Na banca de revistas ao lado do teatro é possível encontrar muita literatura e informação histórica sobre o Amazonas e a Amazônia. Há literatura de autores regionais também. Os preços são os mesmos praticados no Sudeste e poucos livros custam menos de R$ 40,00.
Não deixe de olhar em detalhes o Monumento à Abertura dos Portos, no centro do largo. Foi construído em comemoração à abertura do porto de Manaus a todas as nações, em 7 de setembro de 1867. Sua inauguração foi em 1900, no quarto centenário brasileiro. O monumento foi construído na Itália e tem como autor o pintor e escultor italiano Domenico de Angelis. Quatro naves representam Europa, Ásia, África e América. Acima, a figura central representa a Amazônia abraçada Ceres, a deusa grega da agricultura. Até o piso, em branco e preto, lembra o encontro das águas do rio Negro com o Solimões.
O ideal é reservar um dia inteiro para visitar as muitas atrações do largo, onde é possível fazer uma refeição e sentar-se à sombra de frondosas árvores para a sesta.

2 comentários:

Ayne Regina Gonçalves Salviano disse...

Se eu já tinha vontade de conhecer, agora estou louca pra realizar esta viagem...

Maria Antonia disse...

Ayne, é uma experiência e tanto. Prepare-se para ver muita coisa diferente do que vemos aqui, no Sudeste.